12 dezembro 2011

E o Pará disse não

Cerca de dois terços dos eleitores rejeitaram a proposta que criaria dois novos Estados, Carajás e Tapajós.



Mais de 66% dos eleitores paraenses votaram contra a criação de Tapajós, e 66,5% contra a do Carajás.



Conforme o TSE:

Seções: 14.249
Seções Apuradas: 14.249 (100,00%)
   
Eleitorado: 4.848.495
Apurado: 4.848.495 (100,00%)
Abstenção: 1.246.646 (25,71%)
Comparecimento: 3.601.849 (74,29%)
   
Votos: 3.601.849
Brancos: 14.895 (0,41%)
Nulos: 37.847 (1,05%)
Válidos: 3.549.107 (98,54%)
Seq.Nº. Resp. Resposta Qtd. Votos
155* 2.363.561 (66,60%)
2771.185.546 (33,40%)
* Eleito


Leia também:

Pará, Carajás e Tapajós (veja como foi organizado o plebiscito pelo TSE).
A divisão do Pará e a Federação (sobre os impactos da divisão, caso viesse a ocorrer).




O debate acerca da reorganização geopolítica do Brasil, pela criação de novos Estados, tem se tornado cada vez mais intenso, em decorrência do crescente número de projetos apresentados tendo por objetivo a realização de plebiscito junto à população dos Estados atingidos. Tal plebiscito representa o primeiro passo para que um novo Estado seja criado no país.


Considerando-se que as últimas modificações na divisão política do Brasil ocorreram em 1988, quando da promulgação da Constituição Federal, este "Fique Por Dentro" analisa o tema, apresentando o histórico recente de alterações na divisão política do Brasil e as principais vantagens e desvantagens da criação de novos Estados a partir do desmembramento das atuais unidades federativas. Além disso, expõe o complexo procedimento a ser cumprido para tal fim e também um resumo das propostas em tramitação na Câmara dos Deputados.


(Publicado em 05/09/2011)


Siga o blog e receba postagens atualizadas. Clique na opção "seguir", ao lado.