21 agosto 2017

O principal déficit na política macroeconômica é o déficit de bom senso


"... o governo deveria focar suas ações em metas factíveis e gradualistas de gasto, como acontece nas principais economias do mundo. 

Na ausência de bom senso por parte da equipe econômica, caberia ao Congresso interromper a insensatez, mas nesta semana a Comissão de Assuntos Econômicos do Senado aprovou um projeto de lei tornando crime a mudança da meta fiscal no segundo semestre do ano. 

Os autores dessa proeza se esqueceram de proibir, também, a ocorrência de recessões, secas, enchentes, queda de preços de commodities e outros fatores exógenos que afetam a política fiscal." 



Nelson Barbosa, Doutor em economia pela New School for Social Research, foi ministro da Fazenda e do Planejamento (governo Dilma), no artigo "Quando o ajuste fiscal vira austericídio?", Folha, 18/08/2017.










O Brasil precisa de uma opinião pública melhor informada, atenta e democrática.
 
Para seguir o blog e receber postagens atualizadas, use a opção "seguir", ao lado.