01 setembro 2012

Brasil tem o maior ciclo de PIB fraco desde o Plano Real

Apesar da série de medidas de estímulos adotadas pelo governo, a economia brasileira teve fraca reação e cresceu apenas 0,4% no segundo trimestre na comparação com os três meses anteriores, segundo o IBGE. O país vive o mais longo ciclo de baixo crescimento desde o Plano Real. São oito trimestres em que a expansão do PIB não supera 1%

O artigo é de Gustavo Patu*

Apesar de estímulos do governo, PIB completa 2 anos de ritmo lento

Resultado do segundo trimestre, divulgado ontem, mostra piora da indústria e dos investimentos

Com piora do desempenho da indústria e dos investimentos, a economia brasileira se mantém em um ciclo de crescimento baixo, sob efeito da crise internacional.

Dados divulgados ontem mostram que o Produto Interno Bruto teve alta de apenas 0,4% entre abril e junho, no oitavo trimestre consecutivo de expansão modesta.

Alvo prioritário das medidas oficiais de estímulo, o setor industrial teve a maior queda desde 2009, mesmo com juros em queda, dólar mais favorável às exportações e pacotes de desoneração de tributos federais.

Nem Guido Mantega, da Fazenda, se animou a fazer uma leitura mais otimista dos resultados. O ministro se limitou a repetir a previsão de que a economia mostrará aceleração até o final do ano.

Representantes da indústria, no entanto, estimaram que a recuperação dos investimentos só acontecerá em meados de 2013.

* Folha, 01/09/2012
 

Para seguir o blog e receber postagens atualizadas, use a opção "seguir", ao lado.