03 março 2011

Pesquisa aponta melhora na educação do Brasil

Sistema de Indicadores de Percepção Social (SIPS) aponta que cerca de 49% dos entrevistados acreditam que a educação pública melhorou no Brasil.

Brazil experiences improvement on public education, according to 49%. 
To 51%, the situation remains the same (27,2%) or worse (24%).

Cerca de 27,2% acham que a educação continua igual, enquanto cerca de 24% consideram que a educação piorou.
O IPEA ouviu 2.770 pessoas, em todas as regiões brasileiras

A percepção de que a educação pública no Brasil melhorou nos últimos anos é maior entre os homens e entre as pessoas mais jovens, assim como entre os cidadãos com menor escolaridade. 

As regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste foram as que mais apresentaram evolução na educação, segundo os entrevistados. A informação pode ser a evidência de que foram ampliados os investimentos em educação nessas regiões, já que é onde se encontram os piores indicadores educacionais do País.

O SIPS também questionou os entrevistados sobre a qualidade da merenda escolar. Os dados apontam uma grande diferença entre as regiões brasileiras. Na região Norte, por exemplo, cerca de 21,7% dos entrevistados consideraram a qualidade da merenda ruim. O índice é alto se comparado com o das regiões Sul e Sudeste, onde a merenda é considerada ruim por 7,5% e 4,1% dos entrevistados, respectivamente. O Nordeste e o Centro-Oeste apresentam números similares: 13,9% dos entrevistados consideraram a merenda ruim.

Quanto ao programa Universidade para Todos, ProUni, o estudo mostra que cerca de 84% dos entrevistados consideraram pequeno o número de vagas do programa e acham que deveria haver ampliação. 

Outro resultado do SIPS foi a constatação do desconhecimento da população de programas como o Programa do Livro Didático e dos Conselhos Escolares.

O Ipea divulgou os resultados do Sistema de Indicadores de Percepção sobre Educação na manhã de segunda-feira, dia 28/2/2011.
O indicador foi apresentado pelo coordenador de Educação do Ipea, Paulo Corbucci.


Divulgue o que as outras mídias não cobrem ou cobram para informar.  
Siga o blog e receba postagens atualizadas. Clique na opção "seguir", ao lado. Siga-me no Twitter