27 abril 2010

Um senhor debate: Simonsen x Gudin

Um embate que estabeleceu as bases da discussão sobre a economia brasileira e suas estratégias de desenvolvimento.


O Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) lança, nesta sexta-feira, dia 30, no Rio de Janeiro, duas publicações essenciais a quem queira compreender o debate e as polêmicas em torno das estratégias de desenvolvimento nacional. 
A primeira é o livro A Controvérsia do Planejamento na Economia Brasileira (reedição), que condensa o debate travado nos anos 1940 entre Eugênio Gudin (1886-1986) e Roberto Simonsen (1889-1948). No centro deste debate, a importância (ou  não)  do planejamento,  o papel  (positivo ou negativo) do Estado e as chances de nosso desenvolvimento.

O segundo livro é Desenvolvimento: o Debate Pioneiro de 1944-1945, com ensaios sobre o impacto desse embate para os rumos da economia brasileira nas décadas seguintes. 
Merece destaque o trabalho do jornalista, chargista e historiador Gilberto Maringoni. Maringoni (uma das poucas pessoas no mundo que ficam melhor em charge do que pessoalmente) traça um competente perfil analítico de Gudin e Simonsen.

(Ao lado, charge do Maringoni, por Maringoni).

Simonsen foi presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo , vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria e autor de extensa obra. Gudin foi um dos  ícones da ortodoxia liberal no Brasil e responsável pela implantação dos primeiros cursos de economia no País.      

Liberais x Desenvolvimentistas
Conforme o IPEA, o  livro A Controvérsia do Planejamento na Economia Brasileira está esgotado desde a década de 1970. Sua reedição agora coincide com o momento pós-crise, em que o embate entre liberalismo e desenvolvimentismo quanto ao papel do Estado na economia está na linha de frente das discussões. 
O lançamento das publicações será realizado no Instituto de Economia da UFRJ (Avenida Pasteur, 250, Urca, Auditório Dourado), às 11h, com um debate sob mediação do diretor do Instituto de Economia da universidade, João Maurity Sabóia. Participarão os diretores do Ipea João Sicsú (Diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas) e Jorge Abrahão de Castro (Diretoria de Estudos e Políticas Sociais).