23 agosto 2016

Ideia de que produtos orgânicos são necessariamente mais caros é mito







Para checar a informação: compare os preços dos orgânicos do Armazém do Campo, a cooperativa de comércio de produtos de assentamentos de reforma agrária, com seus equivalentes vendidos no supermercado Pão de Açúcar e numa rede paulista de orgânicos chamada Quitanda Orgânica. 

A matéria é de Carla Castellotti, que escolheu 15 itens populares (feijão, ovos, suco, açúcar, legumes, alface, banana, frango, até salgadinho).

"Poucas coisas têm preços similares, os que mais se aproximam nos valores são os produtos industrializados. Na ala das frutas e verduras, porém, os preços do Armazém do Campo são bastante inferiores."


Agora só falta espalhar Armazém do Campo pelo Brasil. Por enquanto, só São Paulo (Alameda Eduardo Prado, 499, bairro Santa Cecília, centro).




“O novo paradigma, e onde se deve focar as políticas públicas, é produzir alimentos saudáveis. Portanto, a reforma agrária não é mais só camponesa, mas popular e deve interessar todo o povo e nosso compromisso é produzir esses alimentados saudáveis" (João Pedro Stedile)




O Brasil precisa de uma opinião pública melhor informada, atenta e democrática. Ou será um país de Estado ineficiente, capturado por interesses escusos, com governos fracos, oposição golpista, imprensa hipócrita e pessoas egoístas e intolerantes.
 
Para seguir o blog e receber postagens atualizadas, use a opção "seguir", ao lado.