29 janeiro 2016

O processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff é um exemplo acabado do método Cunha de ser

Fernando Limongi, cientista político, USP, revista Novos Estudos Cebrap. 


"O presidente da Câmara pegou carona no movimento para seu proveito. Transformou‑o em sua salvação. É a carta que mantém na manga, a ameaça que lhe garante a presunção da inocência. Seu oportunismo não tem limites. Pagam todos."

"Cunha tem ideologia. Diz ser um conservador convicto. Como tal, definiu sua prioridade: minar o poder do pt e o que ele representa."

Leia em Novos Estudos Cebrap






O Brasil precisa de uma opinião pública melhor informada, atenta e democrática. Ou será um país de Estado ineficiente, capturado por interesses escusos, com governos fracos, oposição golpista, imprensa hipócrita e pessoas egoístas e intolerantes.
 
Para seguir o blog e receber postagens atualizadas, use a opção "seguir", ao lado.