28 setembro 2014

Collor e Marina: apenas coincidências?

Falar em nova política e se aliar a velhas raposas;
Tratar o combate à corrupção como uma questão pessoal, e não institucional;
Simular um afastamento dos políticos e dos partidos, enquanto envia emissários para fazer acordos inconfessados;
Ter a imprevisibilidade como marca e uma total incapacidade de dizer claramente como fazer e com quem governar;
Contar com a ajuda explícita da mídia tradicional e dos bancos.












 
Para seguir o blog e receber postagens atualizadas, use a opção "seguir", ao lado.