12 janeiro 2013

Com PSDB enfraquecido, oposição estimula candidaturas de Marina, Randolphe e Eduardo Campos

"Na batalha para garantir que pelo menos haja segundo turno, os que fazem oposição ao governo Dilma sabem que não podem confiar só no PSDB. Torcem por um maior número de candidatos com pelo menos 10% de intenções de voto cada. Faz parte do jogo trazer Marina Silva de volta à cena, falando de meio-ambiente; dar voz ao Psol para falar de corrupção; estimular Eduardo Campos – que já disse que não é candidato - a se tornar candidato. Nessa divisão do trabalho, os tucanos centram seu foco na economia, ou melhor dizendo, no tema das finanças (públicas e privadas)".

Do artigo "Última chance para derrubar Dilma", na Carta Maior: www.cartamaior.com.br

 
Para seguir o blog e receber postagens atualizadas, use a opção "seguir", ao lado.