07 julho 2012

'Sua vitória será nossa vitória', diz Lula a Chávez

O ex-presidente, que se recupera de um câncer de laringe, disse, em mensagem de vídeo transmitida na cerimônia de encerramento do Foro de São Paulo, que gostaria "muito" de estar em Caracas, "não só para integrar a delegação do PT", mas também para dar um forte abraço em seu "companheiro", Chávez.



O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva manifestou nesta sexta-feira, em mensagem de vídeo transmitida na cerimônia de encerramento do Foro de São Paulo, em Caracas, seu apoio a Hugo Chávez em relação às eleições presidenciais de outubro na Venezuela.

"Chávez, conte comigo, conte com o PT, conte com a solidariedade e apoio de cada militante de esquerda, de cada democrata e de cada latino-americano. Sua vitória será nossa vitória", afirmou Lula no vídeo.

O ex-presidente, que se recupera de um câncer de laringe, disse que gostaria "muito" de estar em Caracas "não só para integrar a delegação do PT", mas também para dar um forte abraço em seu "companheiro" Chávez.
"Com a liderança de Chávez, o povo venezuelano teve conquistas extraordinárias. As classes populares nunca foram tratadas com tanto respeito, carinho e dignidade. Essas conquistas devem ser preservadas e consolidadas", insistiu, ao falar sobre o pleito do dia 7 de outubro, no qual Chávez tentará sua terceira reeleição consecutiva.
Um dos fundadores do Foro de São Paulo em 1990, Lula destacou a importância desse encontro e ressaltou que, graças aos governos "progressistas" regionais, a América Latina é hoje "uma referência internacional de alternativa vitoriosa ao neoliberalismo".
"Claro, ainda há muito por fazer. Os fatos ocorridos, por exemplo, em Honduras e Paraguai, mostram o muito que ainda precisamos lutar para que a democracia prevaleça em nossa região", declarou, citando o recente impeachment do presidente do Paraguai, Fernando Lugo, e o golpe de Estado que derrubou em 2009 o então presidente hondurenho, Manuel Zelaya.
"A existência de colônias em nosso continente, como no caso das Malvinas, que evidentemente são argentinas, nos serve para lembrar que muito deve ser feito para que a soberania nacional e regional prevaleça, e para isso necessitamos mais integração latino-americana e caribenha", disse.
Ao ressaltar que os países latino-americanos ainda estão "marcados pela pobreza e pela desigualdade", Lula destacou a necessidade de apostar em "mais crescimento econômico, políticas sociais e reformas estruturais" na região.
"Em tudo o que fizemos até agora, que foi muito, o Foro e os partidos do Foro tiveram um grande papel que poderá ser muito maior se soubermos manter nossa principal característica: unidade na diversidade", ressaltou.
Após a transmissão do breve vídeo, Chávez tomou a palavra e iniciou seu discurso falando de maneira emotiva sobre a saudação que recebeu de Lula.
"Eu lhes confesso que começo essas palavras muito comovido, sobretudo por essa mensagem desse grande companheiro, amigo desta pátria, desta alma nossa que é Luiz Inácio Lula da Silva", afirmou o governante venezuelano.
"Eu te digo, Lula, desde aqui, que tenho certeza que a cada dia se aproxima mais o momento em que conseguiremos de novo nos encontrar, e o abraço que vamos dar vai ser um abraço do tamanho deste mundo e além", sentenciou Chávez, após gritar "viva Lula!".


Fonte: Agência de notícias EFE.

 
Para seguir o blog e receber postagens atualizadas, use a opção "seguir", ao lado.