03 janeiro 2012

“O dinheiro distorce a política nos EUA”

Jeffrey Sachs

A civilização tem um preço, e os Estados Unidos estão sofrendo porque não querem pagá-lo. Para o economista Jeffrey Sachs, de 57 anos, professor da Universidade Colúmbia, em Nova York – conselheiro do secretário-geral da ONU e famoso mundialmente pelo empenho em causas como luta contra a pob
reza, perdão a dívidas de países pobres, cuidado ambiental e saúde pública –, esse preço inclui principalmente mais impostos.

Ele propõe uma elevação do volume de tributos coletados em seu país, hoje equivalente a 25% do PIB, para algo acima de 35%, como vigente nos países escandinavos (com ótimos serviços públicos) e no Brasil do SUS.

A terapia completa, apresentada em seu novo livro, The price of civilization (O preço da civilização, ainda sem data de lançamento no Brasil), incluiria também uma guinada moral e uma reação social contra o consumismo.

Fonte: revista Época, reproduzido pelo Congresso em Foco.

Detalhe: Sachs não é nenhum economista de esquerda. Muito pelo contrário. É um dos expoentes do pensamento econômico neoliberal. 

 
Siga o blog e receba postagens atualizadas. Clique na opção "seguir", ao lado.